Suando pra chegar lá!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Padrões de beleza

Meninas lindas,

É fato que nós mulheres nunca estamos satisfeitas com a nossa imagem. Sempre vamos querer mudar alguma coisa. Seja perder aqueles "quilinhos" a mais, ou fazer um corte diferente no cabelo, ou nariz que é grande demais, os seios pequenos demais, ou então enormes!!! O espelho, segundo nós mesmas, nunca mostra a imagem que queremos ver. Porque será?

Talvez por sermos diariamente bombardeadas com imagens de mulheres lindas e fisicamente perfeitas ( será que elas tb acham isso?) que os meios de comunicação nos enfiam goela abaixo! Seja em novelas, desfiles, revistas, programas de televisão, propagandas. Elas estão sempre lá, jogando na nossa cara nossa imperfeição. Vendendo um sonho de vida inatingível para a maioria de nós, mulheres da vida real que não podem passar o dia na academia com o personal trainer, depois sair para uma sessão de 3 horas de massagens mil e tratamentos de última geração e por fim, horas no salão de beleza cuidando das madeixas e da pele.

É claro que ninguém quer ligar a tv e dar de cara com "bagulhos mal acabados". Mas até que ponto o culto a beleza é saudável?

Os padrões de beleza estão sempre mudando. Na idade média, do século V ao XV, bonito era ter quadris largos e ventre avolumado, pois era sinal de que a mulher era fertil e boa parideira. (oi? eu faria sucesso nessa época...)

Na época da renascença, que vai dos séculos 14 ao 16, as gordinhas faziam muito sucesso, eram boas para casar, pois demonstrava que vinham de uma familia abastada e de posses.


Nas décadas de 20 e 30 representadas respectivamente por Greta Garbo e Audrey hepburn, estabelecia-se o padrão de beleza clássica. Bonito era ser alta e esguia.


Nos anos cinquenta, surge Marlyn Monroe com suas coxas fartas e curvas acentuadas. Era considerado bonito ser volumosa, sensual.

Em meados de 60, surge a londrina Twiggy que estabeleceu o padrão esquálido, magro, sem cruvas para as modelos.

Nos anos 70, Brigite Bardot apresentadava suas cruvas e lábios carnudos para o mundo.

O culto ao corpo, aparace forte nos anos 80, trazendo um novo padrão á tona. Em busca de um corpo magro e sarado as academias viram febre, assim como os vídeos de ginastica. No Brasil, confirmando essa tendência surgem as  mais importantes revistas do gênero, a boa forma e corpo a corpo.
Na industria da moda, os padrões foram mudando tb até chegar a essa ditadra da magreza de hoje. Os padrões passaram de um corpo curvilínio como de Cindy Crawford, a um arquétipo andrógino, como muitas que agente vê por aí..

Como consequencia desse novo padrão de beleza, uma ânsia pela busca do corpo perfeito tem levado muitas mulheres a tomar atitudes de autodestruição. Meninas estão desenvolvendo cada vez mais cedo doenças como anorexia e bulimia, e procurando cirurgiões plásticos sem qualquer motivo óbvio. Olha só o absurdo:
Modelo francesa Isabele Caro que morreu de anorexia

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica apresentou uma estimativa de que cerca de 130 mil crianças e adolescentes submeteram-se no ano de 2009 a operações plásticas! Affff!

É gente, é um assunto delicado. Não podemos nos enganar com o que vemos por aí, isso evita frustrações. Não há nada de errado em querer ser bonita e se sentir bem consigo mesma. Em lutar por uma vida mais saudável e um corpo mais bonito. Não há nada de errado em querer fazer as pazes com o espelho e se apaixonar um pouquinho por nós mesmas! O problema está em buscar algo que está fora da nossa realidade, fora do nosso alcance! Por exemplo, eu acho a Sabrina Sato perfeita. Mas o corpo que ela tem não nasceu da noite pro dia. Foram anos e anos, e desde muito cedo fazendo aulas de dança e musculação. Aqueles pernas torneadas e lindas ela não conseguiu a 2 anos atrás!!!  Ou seja, pra eu conseguir aquelas pernas, teria que malhar muito pesado, todos dos dias durante muitos anos, esforço que talvez eu não esteja disposta a fazer, ou talvez não tenha tempo disponível!

Então meninas, muito cuidado! Vamos nos espelhar nas nossas amigas de carne e osso. Aquelas que acordam cedo, trabalham muito, cuidam dos seus com muito amor , aquelas que são esposas, amantes, mães, amigase filhas tudo ao mesmo tempo, aquelas que conseguiram com muito esforço emagracer, que mudaram suas vidas e que nos mostram um caminho de esperança. Não pra ser mais uma como aquela modelo linda na capa da revista, mas pra ser única e plena, bonitas a seu modo, dentro de suas limitações, respeitando seus limites e sua genética.  Fica o recadinho.

Tenham uma linda sexta feira.

5 comentários:

Patinha Feia Nunca Mais disse...

Bom Dia Amiga!!!
Adorei o post. Ele mostra a realidade nua e crua. Me lembro quando era dona do salão de beleza e minhas clientes chegavam pedindo o corte ou a cor do cabelo de alguma famosa. Pra muitas delas era dificil explicar que Gisele Bundchen não acorda com aqueles cabelos maravilhosos. Que cada vez que vai fazer um desfile ou uma aparição na TV existem vários cabeleireiros por trás dela. Assim como o loiro platinado de Carolina Dieckmann precisava de manutenção semanal com produtos caríssimos e retoque de raiz a cada 15 dias.
As pessoas precisam buscar além da beleza a saúde acima de tudo. Acho que sendo feliz e saudável vc se sentirá linda.
Desejo a vc uma maravilhosa sexta.
Grande beijo

Nosso emagrecimento disse...

Oie Micha, pois é menina, um absurdo esse culto a beleza, fazer o que ne? devemos estar atentas sempre,bjoss

Cris disse...

oi flor!
achei seu post perfeito, acho que nao tenho muita coisa a falar, vc ja disse td...
confesso que uns 6 meses atras tava atars de uma dieta milagrosa que me fissese emagrecer de uma hora para a outra,e agora com o apoio de vcs,com historias tao legais e com muita força de vontade estou muito feliz com meu corpo, que agora so falta essas definiçoes... que sei que se 9 quilos foram pro espaço posso ficar com um corpo bonito e dos meus sonhos! ou seja nao adianta querer ser oque meu biotipo nao deixa ne, me falta peito, mas isso nao é td para mim...
bjokas...

Talita Oliveira disse...

Amei esse post! Me espelho realmente nas mulheres do dia a dia, de carne e osso, mas, posso me espelhar na Audrey tb neh? Amooo a Audrey hehehe

Adorei mesmo ver essa evolução do padrão de beleza!

Bjs

Daniela Lins disse...

Tb amei esse post!!!
Poise antigamente nao tinha essas doenças,pelo menos se tinha era raro ,hoje em dia tem ate crianças com anorexia ou bulimia,tenho fé que um dia isso venha a melhorar!!!
KKKKKKK vc é muito engraçada, to rindo daquele comentario seu da foto, que vc faria sucesso naquela época rsrsrsrs, so vc mesmo!!
Beijoss